Câmera de segurança de um imóvel vizinho registrou o homem batendo no animal na calçada de casa. Conforme a Polícia Civil, Cachorro foi resgatado, dono do animal não foi preso, ele deve prestar depoimento nos próximos dias.

Cachorro é resgatado de uma casa em Sarandi, no norte do Paraná, após ser maltratado pelo dono. Uma câmera de segurança registrou o homem batendo no animal na calçada. Assista ao vídeo abaixo.

Video: https://www.plantaomaringa.com/

Além de registrar a agressão, as imagens também mostram o homem arrastando o animal pela coleira.

Uma vizinha do imóvel estava chegando em casa de carro quando viu a cena. Ela disse à RPC que ficou tão transtornada que teve dificuldade para estacionar e quase bateu o veículo.

Depois de parar o carro, foi até a casa da outra vizinha, a dona da câmera, e as duas olharam as imagens.

As mulheres denunciaram e, na terça-feira (15), a Guarda Municipal e equipes da ONG Salvando Vidas de Maringá foram à casa e recolheram o animal.

De acordo com o Lemuel Rodrigues, responsável pela ONG, o cachorro foi levado para uma clínica veterinária, onde está fazendo exames e recebendo atendimento. O animal está magro e com carrapatos.

Um boletim de ocorrências foi feito e o dono do animal deve ser ouvido pelo delegado Adriano Garcia nos próximos dias.

O homem não foi preso porque não houve flagrante. Ele deverá responder pelo crime de maus-tratos contra animais.

Lei de proteção

A lei sobre este crime prevê pena de dois a cinco anos de prisão para quem praticar atos de abuso, maus-tratos ou violência contra cães e gatos. O texto também estabelece multa e proibição da guarda.

Além disso, quem maltratar cães e gatos passará a ter registro de antecedente criminal. Em caso de flagrante, o agressor poderá ser preso.

Números do Paraná

De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança Pública, de janeiro a agosto de 2020 foram registradas 1.109 ocorrências de maus-tratos contra animais no estado.

Cachorro foi resgatado e levado para uma clínica veterinária — Foto: Reprodução/RPC

Fonte e Créditos: http://g1.globo.com